A beleza da natureza - Icerbergs

A maioria dos icerbergs é de água doce causados pelas geleiras do continente. Alguns icebergs da água do mar existem – e são verdes. Quando um iceberg pega água do mar, cria listras verdes. A água normal congela mais rápido em um iceberg podendo causar listras azuis. É muito bonito ver e a foto abaixo é um bom exemplo desse efeito.

Fonte: http://hypescience.com/19585-15-fatos-curiosos-pouco-conhecidos-na-ciencia/

Curioso a ausência do Zero no Sistema de Numeração dos Romanos

Os números criados pelos romanos foram relacionados a letras, diferente de outros povos que criaram símbolos na representação numérica de algarismos. Os números romanos utilizavam as letras I, V, X, L, C, D, M na representação dos seguintes valores: 1, 5, 10, 50, 100, 500, 1000 respectivamente. O interessante desse sistema de numeração é a ausência de uma letra relacionada ao número zero. Mas ao criar esse sistema de numeração, os romanos não estavam interessados na realização de cálculos. Eles simplesmente queriam números representativos para a determinação de quantidades, como contar objetos, animais, armas e etc. A representação numérica adotada pelos romanos foi durante muitos séculos a mais utilizada por toda a Europa.

Com o desenvolvimento da expansão comercial, a utilização de cálculos matemáticos tornou-se uma questão primordial. Foi nesse momento que os números romanos foram questionados em razão da ausência do zero e da representação de valores por letras. Essas características principais do sistema de numeração dos romanos dificultavam o desenvolvimento de técnicas matemáticas eficazes. Alguns estudiosos romanos tentaram relacionar o sistema numérico com a utilização do ábaco, mas os meios operantes requisitavam conhecimentos complexos.

O algarismo zero, ausente no sistema de numeração dos romanos, fora descoberto pelo povo hindu, bem como um novo sistema de numeração semelhante ao utilizado atualmente. Esse sistema consistia em uma base decimal (dez algarismos) que ordenados entre si formavam e representavam qualquer número. O sistema criado pelos hindus fora divulgado por toda a Europa pelos árabes, passando a ser conhecido como sistema de numeração indo-arábico. Esses números contribuíram de forma incessante na modernização dos cálculos matemáticos, em razão de sua praticidade simbólica e representação de quantidades.

Atualmente, os números romanos são utilizados na representação de nomes de papas e reis, de séculos, nomes de ruas, marcações de relógios, capítulos de livros etc.

Por Marcos Noé
Graduado em Matemática
Equipe Brasil Escola http://www.brasilescola.com/

Lago da Birmânia - Adulto e Menino - Uma formação rochosa

A natureza tem tanto de impressionante como de belo. As fotos abaixo são de uma formação rochosa que existe num lago da Birmânia. Esta foto só será possível de tirar num determinado período do ano, devido à iluminação solar.



Para perceber melhor a extraordinária figura criada pela camada rochosa e o seu reflexo na água, veja a foto abaixo noutra perspectiva.

Templo Budista construido com garrafas de vidro

As fotos em baixo retratam um Templo Budista existente na Tailândia construído com garrafas de vidro. O Templo Wat Pa Maha Chedy Kaew, situado na provincia tailandesa de Sisaket, surpreende pela sua intensa beleza e originalidade. Construído com mais de um milhão de garrafas de cerveja da marca Heineken, de côr verde e preta. Os monges começaram a utilizar as garrafas para enfeitar determinadas partes do templo no ano de 1984, e com o passar dos anos começaram a utiliza-las para reconstruir outras partes do templo, salas de cerimónia, muros... Durante a sua construção os Monges Budistas resolveram reunir o máximo de garrafas possível, mobilizando assim toda a população para o efeito, sensibilizando-os para os aspectos importantes da reciclagem. O resultado é este belo templo singular que reflecte de uma forma magnífica os raios de sol que iluminam a Tailândia.

A história do gravador de cassetes


Thomas Alva Edison (1847-1931) esboçou em 1877 uma máquina com um cilindro recoberto de estanho, movido a manivela e com um bocal, no qual se falava fazendo vibrar uma agulha. A agulha arranhava o estanho e depois, passada pelos mesmos sulcos, reproduzia o som. O próprio Edison inaugurou o seu fonógrafo ou "máquina de falar" recitando os versos da canção infantil Mary had a little lamb.

Muitas outras tentativas para se chegar a um gravador foram feitas. Nada muito prático até 1935, ano em que a empresa alemã I.G. Farben produziu uma fita magnética de rolo. Pouco tempo depois, a também alemã AEG Telefunken criou o "Magnetofone", que podia gravar e reproduzir o som. Durante a Segunda Guerra Mundial, as emissoras de rádio da Alemanha usaram a nova máquina para gravar os discursos de Adolf Hitler e depois colocá-los no ar.

O gravador de cassetes foi uma criação da Philips, na Holanda, em 1963. A empresa liberou a patente a todos os interessados para encorajar a sua adoção em todo o mundo.