Polícia colombiana encerra buscas e fala em 71 mortos e 6 feridos.


 

A polícia de Antioquia, departamento onde caiu o voo que levava a Chapecoense para a final da Copa Sul-Americana, deu por encerradas as buscas na região onde se encontram os destroços da aeronave e disse ter retirado os corpos de 71 pessoas. Apenas seis sobreviveram ao acidente.

Inicialmente, a própria polícia local havia anunciado que havia 76 mortos. Esse número foi corrigido três vezes, depois que foram localizados com vida o zagueiro Neto, da Chapecoense, e Erwin Tumiri, técnico da aeronave. O goleiro Danilo, porém, não resistiu aos ferimentos e morreu no hospital.


Agora, o número é novamente corrigido, passando a levar em consideração que quatro pessoas que estavam entre as 81 que deveriam ter embarcado na verdade não entraram na aeronave na viagem para Santa Cruz de La Sierra, na Bolívia, e continuaram no Brasil.

Teve problemas com compras na Black Friday? Veja o que fazer

Se você se sentir enganado por uma promoção na Black Friday, for cobrado por um preço maior do que o prometido ou não receber o produto como deveria, as dicas a seguir podem ser preciosas. Não deixe de buscar seus direitos, já que os erros acontecem pela grande quantidade de pedidos e muitas empresas estarão dispostas a se retratar.

“Há uma tendência das empresas resolverem as questões com consumidores por meio do SAC ou da conciliação extrajudicial. Entrar na Justiça sai mais caro para os dois lados”, explica a advogada do Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor (Idec) Claudia Almeida.

Mas para reivindicar seus direitos, é preciso conhecê-los. Veja a seguir como lidar em cinco situações desvantajosas para consumidores depois de comprar pela internet.

1) A loja cobrou um preço mais alto do que o prometido
Divergência de valores é um dos principais problemas enfrentados por consumidores na Black Friday, segundo o Reclame Aqui. Se a cobrança na fatura do cartão veio mais alta do que a esperada, você deve exigir que a loja cumpra a oferta, como recomenda Claudia Almeida, do Idec.

Como aproveitar a Black Friday da melhor maneira, segundo uma das maiores fintechs do Brasil

Nesta sexta-feira (25) acontece a Black Friday, data que promete descontos altos nas mais diversas lojas brasileiras. Para os consumidores que pretendem aproveitar a data, entretanto, é preciso levar em conta que nem todos os descontos são verdadeiros e que, para aproveitar as promoções da melhor forma possível, existem algumas táticas.

Segundo o aplicativo de finanças GuiaBolso, uma das maiores fintechs do Brasil - e do mundo-, de fato é preciso estar atento para não cair em “furadas” oferecidas no dia.

Depois de saber quais são as empresas com maior número de críticas durante a Black Friday no ReclameAqui, confira as dicas do GuiaBolso para aproveitar a data sem preocupações e pagando muito menos:

1. Verifique seu orçamento

Para não prejudicar suas contas e finanças, procure fazer uma lista do que você pretenda ou deseja comprar, incluindo os presentes de Natal. Além disso, faça as contas do quanto pode gastar na Black Friday para saber quais itens você deverá cortar se estiver próximo do limite de seu orçamento.

Mais de 10 mil caem em novo golpe do WhatsApp

Uma das funcionalidades mais aguardadas do WhatsApp, a chamada em vídeo, já foi disponibilizada para os usuários. Criminosos, no entanto, estão se aproveitando que o assunto voltou a ficar em pauta para ressuscitar um antigo golpe prometendo a funcionalidade.

Conforme informado pelo Olhar Digital, mais de 10 mil brasileiros caíram no golpe em apenas uma hora. A fraude, identificada pela empresa ESET, se espalhou novamente pelos usuários não checarem a procedência das informações que chegam em grupos ou de amigos.

O WhatsApp recebeu nos últimos tempos muitas ferramentas além das mensagens, entre elas a chamada em vídeo.

Japão leva 48 horas para tapar buraco de 15 m de profundidade em avenida

Um enorme buraco de 30 metros de largura que se abriu em uma importante avenida de Fukuoka, no Japão, foi consertado em 48 horas.

No dia 8, um trecho de uma avenida afundou e deu origem a uma vala de 30 metros de largura por 27 de comprimento, com 15 metros de profundidade.

Trabalhadores atuaram em turnos contínuos e terminaram o reparo em dois dias. O buraco foi preenchido com 6.200 metros cúbicos de areia e cimento.

A via foi reaberta ao tráfego de veículos e pedestres na terça (15) pela manhã, depois da realização de vários testes de segurança que postergaram a reabertura.

O reparo incluiu conserto nos encanamentos e a troca de semáforos e de postes, que foram engolidos quando a terra cedeu. O buraco se abriu no dia 8 de novembro, por volta das 5h da manhã no horário local.

Detento desembolsa R$ 200 mil e constrói motel dentro de presídio

Um detento mandou construir 112 quitinetes dentro da Penitenciária Odenir Guimarães, no Complexo Prisional de Aparecida de Goiânia, na capital de Goiás, gastando aproximadamente R$ 200 mil na obra.

A construção, segundo o jornal O Dia, foi iniciada no fim de 2015 e estava quase terminada. Porém, o “motel” foi descoberto quando estava em fase final de acabamento.

O “dono do empreendimento”, o traficante preso Thiago César de Souza, de 32 anos, esperava arrecadar R$ 120 mil por mês com o “aluguel” das quitinetes íntimas. A obra em si na verdade custou R$ 120 mil, mas o traficante teve que gastar mais R$ 70 com o pagamento de propina ao diretor do presídio na época que a construção começou, Marcos Vinícius Alves. Ele está afastado desde o fim do ano passado.

A DESCOBERTA

Foi a Superintendência de Administração Penitenciária que descobriu o motel, ordenando em seguida a sua destruição.