Réveillon de Copacabana terá 1.500 PMs com armas não letais


A Polícia Militar do Rio divulgou nesta quarta-feira o esquema de policiamento para a festa de virada de ano de Copacabana, zona sul. No total, 1.500 policiais militares farão a segurança de cerca de 2 milhões de pessoas esperadas para a festa na praia. O esquema também contará com helicópteros, que auxiliarão no policiamento e no acompanhamento do fluxo de veículos.

De acordo com o comandante dos batalhões da área, coronel José Luis Castro Menezes, a novidade será a utilização do taser (armamento não letal que provoca choques), no lugar do bastão policial. O equipamento será utilizado, caso necessário, pelos policiais que atuarão na praia de Copacabana, em função do grande número de pessoas.



"A pessoa recebe o choque e fica imobilizada, permitindo então que o policial domine esse cidadão e o imobilize, sem ter que causar nenhum outro dano físico."

O comandante ressaltou que 30 torres de observação serão montadas em toda orla de Copacabana, o que permitirá ao policial de ter uma melhor visualização do público e um controle sobre a operação no local.

O porta-voz da Polícia Militar, coronel Frederico Caldas, disse que as pessoas devem preferir usar o transporte público, em virtude dos fechamentos de ruas que começam a partir das 18h. Ele recomendou também ao público para que não use fogos de artifício em locais em que há uma grande aglomeração de pessoas, devido ao risco de ferir alguém.

"Nós sabemos muito bem que há uma restrição muito grande em torno de áreas de estacionamentos para carros, então a recomendação da Policia Militar é que as pessoas privilegiem os ônibus e o metrô, para que não tenham problema na hora de estacionar".

Ao todo 7.200 policiais distribuídos em todo o estado farão a segurança neste Réveillon. Segundo a Polícia Militar, esse número representa um aumento de 10% em relação ao efetivo do final do ano passado.

Nenhum comentário:

Postar um comentário