Tecnologia de videogames é adaptada para uso em salas cirurgicas, no PR


Técnicos criaram sistema para médicos visualizarem exames. Médicos mais experientes tiveram um pouco de dificuldade para se adaptar.

Técnicos do Hospital Evangélico de Londrina, no norte do Paraná, adaptaram a tecnologia do sensor de movimento de um videogame e a aplicaram para a visualização de exames durante as cirurgias.

O sistema funciona sem fios. Os médicos podem consultar radiografias e imagens em movimento e observar mais detalhes das imagens apenas com o movimento do corpo. Uma das vantagens é reduzir o risco de contaminação.

Para o analista de sistemas Daniel Accorsi, o programa pode aumentar a segurança dos procedimentos. “Como não há toque e ele [o médico] consegue manipular qualquer tipo de informação, ele fica seguro e o paciente também”, explica. Ao todo, foram seis meses de pesquisa para desenvolver o sistema.

De acordo com o médico Luis Curi, a tecnologia adaptada pelos técnicos pode auxiliar em cirurgias de várias especialidades. “Existem especialidades em que é fundamental, como a neurocirurgia, a ortopedia, que as imagens radiológicas estejam disponíveis na sala”, diz.

No hospital, os médicos ainda tentam se adaptar ao sistema. Para os mais novos, em poucos minutos é possível se entender com a tecnologia. Já os mais velos, ainda precisam de algum treino. “Eu tive que passar por um treinamento intensivo, mas tenho certeza que quem tem filhos adolescentes vai aprender muito mais rápido que eu”, conta o doutor Curi, que é um dos mais experientes médicos do hospital.

Nenhum comentário:

Postar um comentário