Cantor Tinoco morre aos 91 anos em São Paulo


Morreu nesta sexta-feira (4) o cantor sertanejo José Perez, conhecido como Tinoco, da dupla Tonico e Tinoco. Aos 91 anos, ele teve uma insuficiência respiratória e parada cardíaca e morreu às 1h42, no Hospital Municipal Doutor Ignácio Proença de Gouvêa, na Mooca, zona leste de São Paulo.

Segundo José Carlos Perillo Perez, filho e empresário do cantor, o pai não vinha lutando contra alguma enfermidade considerada "gravíssima" e passou mal na tarde de quinta-feira, quando foi internado no hospital, onde deu entrada com crise respiratória por volta das 15 horas.

Os médicos afirmaram aos familiares que, pelos sinais apresentados pelo cantor, ele havia sofrido um enfarte dois dias atrás, apesar de não ter sentido sintoma algum em casa.

Antes de falecer, Tinoco teve duas paradas cardíacas no hospital, afirmaram os parentes.



Segundo José Carlos, o pai estava relativamente bem. "Inclusive na quarta-feira ele gravou para o programa da Inezita Barroso lá no Teatro Franco Zampari, na avenida Tiradentes. A apresentação vai ao ar no próximo dia 20", afirmou o filho do cantor.

O velório de Tinoco terá início às 10 horas no Cemitério Quarta Parada, no bairro do Belém, na zona leste. O enterro está marcado para as 17 horas no Cemitério da Vila Alpina, também na zona leste.

Origens
Inicialmente um trio - sua primeira apresentação profissional foi em 15 de agosto de 1935, ao lado do primo Miguel -, a "Dupla Coração do Brasil" foi uma das primeira duplas sertanejas. Seus sucessos mais conhecidos incluem as músicas "Chalana", "Tristeza do Jeca" e "Chico Mineiro", entre outras.

Em 1943, os dois vieram para São Paulo, onde participaram de programas radiofônicos de calouros, sem sucesso. Do primeiro concurso que ganharam, com a música "Adeus, Campina da Serra" (R. Torres/ C. Pires), na Rádio Difusora, saiu o nome artístico Tonico e Tinoco. O primeiro disco foi lançado em 1944, e os primeiros sucessos vieram pouco depois, com "Percorrendo o Meu Brasil", "Cana Verde" e "Canoeiro".

João Salvador Perez, o Tonico, faleceu no dia 13 de agosto de 1994 ao cair da escada do prédio onde morava. O último show da Dupla Tonico & Tinoco foi na cidade mato-grossense de Juína, em 7 de agosto de 1994.

Em 60 anos de carreira, Tonico e Tinoco realizaram cerca de mil gravações, divididas em 83 discos que venderam mais de 150 milhões de cópias, realizando cerca de 40.000 apresentações em toda a carreira.

O conjunto da obra da dupla caipira é vasto: segundo o site AllMusic, foram lançadas mais de 1.400 canções, em mais de 80 discos. Ganhadores de dois prêmios Sharp, os irmãos venderam mais de 50 milhões de cópias de seus álbuns e participaram de seis filmes.

A dupla se desfez em 1994, com a morte de Tonico (João Salvador Pérez). Tinoco, seu irmão mais velho, ainda cumpriu contrato de shows e fez cerca de 30 apresentações sem o irmão. Posteriormente, seguiria carreira solo ao lado de seu filho, Tinoquinho.

 Tonico e Tinoco tornaram-se uma das duplas sertanejas mais populares e tradicionais do Brasil, participando de seis filmes e fazendo shows no interior e em capitais com sucesso.

Nenhum comentário:

Postar um comentário