Criança espancada e violentada pelos pais morre em Cuiabá


O menino J.P.P.S., que completaria 3 anos, morreu nesta sexta-feira (11). O garoto foi torturado e violentado pelos próprios pais às vésperas do Ano Novo, em Tangará da Serra (214 km no Sudoeste de Cuiabá).

 Transferido para Cuiabá no dia 30 passado, a criança foi internada em estado gravíssimo na UTI (Unidade de Terapia Intensiva) do Hospital Jardim Cuiabá. Na manhã de quarta-feira (9), o boletim médico apontava que a criança estava com morte cerebral.

No final da tarde, uma médica que não teve o nome revelado, assinou o laudo médico atestando que J.P. havia morrido. Não há informações sobre doação de órgãos. Um tio do menino veio a Cuiabá para providenciar o traslado a Tangará da Serra.

A criança foi espancada na manhã do dia 30 de dezembro do ano passado. O caso chegou ao conhecimento do Conselho Tutelar de Tangará da Serra cerca de uma hora depois e o menino foi levado ao um posto de saúde local. Por causa da gravidade do caso, J.P. veio para Cuiabá e de imediato para a UTI do Jardim Cuiabá, onde ficou internado por 12 dias.



Os pais do menino foram presos em flagrante. Conforme a delegada Liliane Digo, responsável pelo inquérito, a mãe da criança, Luziane da Silva Rodrigues, afirmou em depoimento, na tarde do dia 31 passado, que J.P. sofria de convulsões e isso teria provocado os ferimentos. O pai, Fernando Bruno, disse que só falaria diante do juiz.

Segundo a delegada, o laudo feito por médicos legistas aponta que a criança teve traumatismo craniano, fratura dentária e na coxa direita havia hematomas. O exame também mostra que o menino foi violentado com um objeto contundente.

A delegada Liliane Diogo disse que o inquérito foi encerrado e encaminhado para a Justiça de Tangará da Serra. Com a morte do filho, o casal passa a responder por crimes de tortura seguida de morte e estupro de vulnerável. Somadas as penas chegam a 31 anos, mas podem ser acrescidas de outros agravantes, conforme entendimento do magistrado.

Nenhum comentário:

Postar um comentário