Sem protestos, Yoani Sánchez tem dia de turista no Rio


Depois enfrentar protestos em São Paulo, Recife, Salvador e Brasília, a ativista cubana Yoani Sánchez teve uma trégua no Rio de Janeiro, onde conseguiu aproveitar sem contratempo o domingo ensolarado para conhecer pontos turísticos da cidade. Acompanhada do deputado federal Otávio Leite (PSDB) e do deputado estadual Luiz Paulo Correa da Rocha (PSDB), a blogueira foi assediada por turistas e curiosos em todos os locais por onde passou.

Questionada sobre a reunião deste domingo da Assembleia Nacional, quando os 612 membros do Parlamento cubano serão empossados e Raúl Castro deverá ser nomeado para outro mandato de cinco anos como presidente do país, Yoani disse não acreditar que ocorra alguma mudança significativa. "Num país onde não há organismo que possa contrapor ideias, é muito difícil".

Yoani disse ter planos de fundar um veículo de imprensa junto com outros colegas quando retornar a Cuba. "Vai ser um regresso complicado, mas vou voltar com mais energia. Às vezes lá dentro temos a impressão de que estamos sozinhos, de que o mundo não conhece o tema, mas vejo que não. Há muita consciência da ausência de direito", afirmou.

Nesta segunda-feira, Yoani embarca para a República Tcheca. "Vou levar essa mensagem também a meus amigos de luta. Não estamos sozinhos. Levo a pluralidade, a diversidade e a solidariedade do povo brasileiro."

No passeio pelo Rio, a ativista visitou o Forte de Copacabana, tomou água de côco em um quiosque na praia e conheceu o Pão de Açúcar. "A solidariedade nas ruas é a mais importante, porque é realmente espontânea. Estou de verdade muito impressionada com a receptividade no Rio. Me lembra Havana, mas livre", disse a cubana. Yoani chegou à cidade no início da noite de sábado e jantou com a atriz Rosamaria Murtinho.

Nenhum comentário:

Postar um comentário