Apenas 11% das obras de legado dos Jogos Olímpicos foram concluídas

A pouco mais de um ano para o início dos Jogos Olímpicos de 2016, no Rio de Janeiro, apenas 11% dos 27 projetos que compõem o plano de legados do evento foram concluídos. O plano de obras foi apresentado no ano passado e atualizado nesta sexta-feira, na capital fluminense, com participação do prefeito Eduardo Paes.
Desde sua apresentação, o orçamento das obras teve variação de 2%, passando de R$ 24,1 bilhões para R$ 24,6 bilhões. Segundo Paes, metade dessa diferença e 43% do total são financiamento privado.
"Estamos provando que no Brasil dá para fazer as obras no custo e no prazo. Aditivos de até 25% são aceitáveis, está no contrato, acontece. Mas nas obras da prefeitura a diferença é de 0,024%", declarou à Agência Brasil.
Paes fez questão de apontar que o plano de legados são obras que não são fundamentais para a realização das Olimpíadas, sendo mais importantes para os moradores do Rio de Janeiro.
"São as obras de BRT, de metrô, que conectam a zona norte com a zona oeste, com a baixada de Jacarepaguá, são obras que vão ajudar na mobilidade nas Olimpíadas, mas que, sinceramente, mexem com a vida do carioca", disse.
Com os valores anunciados nesta sexta, o custo dos Jogos Olímpicos atingiu o valor de R$ 38,2 bilhões. Além das obras de legado, o montante é acrescido pelas instalações olímpicas (R$ 6,6 bilhões) e também pela operação do evento (R$ 7 bilhões).

Nenhum comentário:

Postar um comentário