Senado aprova isenção para a produção local de tablets


Por votação simbólica, o Senado aprovou nesta quarta-feira (21) o projeto que pode reduzir em até 31% o preço final dos tablets a serem produzidos no Brasil. O Projeto de Lei de Conversão, que estende a essa nova tecnologia a desoneração das contribuições para PIS/Pasep e Cofins já concedida aos notebooks. O texto segue para sanção da presidente Dilma Rousseff.
O texto do relator Eduardo Braga (PMDB-AM) inicialmente conteria mudanças para esclarecer a prorrogação por mais dois anos do prazo para que as chamadas ZPEs (Zonas de Processamento de Exportação) sejam instaladas. Elas ficarão nas cidades de Barcarena (Pará), Cáceres (Mato Grosso), Ilhéus (Bahia) e São Luís (Maranhão).
Essa mudança de redação, assim como outras sugeridas pelos senadores Inácio Arruda (PCdoB-CE) e Aloysio Nunes (PSDB-SP), remeteriam o texto à Câmara dos Deputados. No fim da sessão, esse obstáculo foi removido e o projeto foi aprovado nos mesmos moldes indicados pela Câmara.
Até senadores oposicionistas votaram a favor da iniciativa e criticaram apenas a junção de outros três assuntos no mesmo texto. “É a MP da esperteza”, disse o presidente do DEM, senador José Agripino Maia (RN). Aécio Neves (PSDB-MG) também aprovou o mérito, mas criticou os deputados por enviarem a MP em um prazo curto para análise dos senadores.
Já o governista Inácio Arruda (PCdoB-CE) afirmou que mais medidas precisam ser tomadas para evitar que o Brasil se torne sede de “maquiladoras” – nome dado a empresas instaladas em cidades fronteiriças do México para produzir artigos para os EUA.

Correios chamará mais 3 mil concursados devido à greve

Brasília - Os Correios convocaram mais três mil aprovados no concurso público realizado em maio para tentar minimizar os efeitos da greve dos trabalhadores da estatal que já dura uma semana. "A população precisa ser atendida. Estamos acelerando a contratação dos concursados", afirmou Wagner Pinheiro, presidente dos Correios.
Esse contingente de aprovados, segundo Pinheiro, já realizou os testes físicos e assumirá suas funções o mais breve possível. Vão se somar a outros 2,2 mil empossados recentemente, que assumiram funções administrativas na estatal. Funcionários com mais experiência, por sua vez, foram deslocados para a área operacional.
A estatal também quer autorização do Departamento de Coordenação e Governança das Empresas Estatais (DEST), do Ministério do Planejamento, para ampliar as 9.190 vagas autorizadas para o concurso realizado em maio. "Vamos consultar o limite que podemos ir além (disso)", afirmou Pinheiro.
Assim como no fim de semana anterior, haverá outro mutirão no próximo final de semana para fazer a triagem e entrega de cartas, que já equivalem a dois dias de acúmulo de correspondências. Já são seis dias úteis de paralisação. "Vamos ter mutirão de novo para fazer a triagem e entrega e cartas, tendo findada ou não a greve", disse o executivo.
"Queremos pedir a compreensão da população porque queremos minimizar os transtornos", ressaltou. A adesão à greve, segundo Pinheiro, manteve-se em 24% do total de trabalhadores e 40% dos carteiros. Os Correios aguardam uma contraproposta dos trabalhadores para que as negociações sejam retomadas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário