"Forbes": Michael Jackson se mantém como o mais lucrativo dos mortos nos EUA


Nova York, 25 out (EFE).- Michael Jackson lidera pelo segundo ano consecutivo o ranking de pessoas mortas que geram mais lucros nos Estados Unidos, à frente de Elvis Presley e Marilyn Monroe, segundo a lista divulgada nesta terça-feira pela revista "Forbes".

O Rei do Pop, morto em junho de 2009, gerou no ano passado um total de US$ 170 milhões, mais que qualquer músico incluindo os vivos, exceto a banda irlandesa U2. Mas essa quantia é muito menor que os US$ 270 milhões de 2009, quando morreu aos 50 anos em um incidente permeado de mistério, que aumentou ainda mais sua fama.

Como se não bastasse, a "Forbes" indicou que Michael Jackson pode chegar a ganhar mais por suas excursões póstumas que em vida, como exemplifica o espetáculo mundial "The Immortal World Tour", uma homenagem ao artista que o grupo Cirque du Soleil lançou no último dia 3 e deve levar a 46 cidades dos Estados Unidos e Canadá.

O segundo colocado no ranking é Elvis Presley, que no ano passado produziu lucros de US$ 55 milhões graças aos direitos autorais de suas músicas, as visitas de turistas a sua mansão Graceland e ao espetáculo "Viva Elvis", outra produção do Cirque du Soleil.

Em 2010, a companhia de espetáculos canadense também gerou notáveis lucros em royalties com a obra "Love" para os ex-beatles John Lennon, que ocupa o quinto lugar do ranking com US$ 12 milhões, e George Harrison, 13º da lista com US$ 6 milhões - empatado com a ex-modelo Bettie Page e o artista pop Andy Warhol.

A primeira mulher da classificação é Marilyn Monroe, em terceiro lugar após lucrar US$ 27 milhões num ano em que os direitos sobre seu nome e imagem foram vendidos por sua única herdeira, a Authentic Brands Group, que também comercializa o legado do músico jamaicano Bob Marley.

Na quarta colocação, está o cartunista Charles Schulz, criador das histórias de Charlie Brown e Snoopy, que produziu lucros de US$ 25 milhões em 2010. Em quinto, aparece Elizabeth Taylor, falecida em março passado e empatada com John Lennon, com US$ 12 milhões.

Liz Taylor gerou a maior parte desse dinheiro das vendas de seu perfume White Diamonds, mas pode ganhar muito mais em dezembro, quando a casa de leilões Christie's venderá sua coleção de joias e objetos pessoais, estimada em US$ 30 milhões.

Na sequência, vêm o cientista Albert Einstein (US$ 10 milhões); o escritor de livros infantis Theodor Geisel ("Dr. Seuss") (US$ 9 milhões); o guitarrista Jimi Hendrix (US$ 7 milhões); o romancista sueco Stieg Larsson, autor da trilogia "Millenium" (US$ 7 milhões); o ator Steve McQueen (US$ 7 milhões); e o compositor Richard Rodgers (US$ 7 milhões).

Nenhum comentário:

Postar um comentário