Uma pessoa morre e 41 ficam feridas após atropelamento em ensaio da Portela


Uma pessoa morreu e outras 41 ficaram feridas durante um atropelamento seguido da explosão de uma bomba durante o último ensaio técnico da Portela, no fim da tarde deste domingo, na esquina da Estrada do Portela com Rua Clara Nunes, em Madureira.

A tragédia começou por volta das 18h30m, quando um carro furou o bloqueio do trânsito feito pela CET-Rio para que a escola pudesse ensaiar, atropelando dezenas de pessoas. Uma delas, a dona de casa Maria Helena dos Santos, 64 anos, morreu no local. De acordo com policiais, o veículo tinha sido roubado. Algumas testemunhas afirmam que o carro — uma Mercedes-Benz branca — estava sendo perseguido pela PM. Outras contam que o ladrão se assustou ao ver uma viatura e furou o bloqueio. Ele freou, ameaçou dar marcha ré, mas, depois, furou o bloqueio, acelerou e fugiu.

— Uma hora antes (do atropelamento), Maria Helena estava comigo. Disse que não poderia ir pois tinha que fechar minha barraca, mas encontraria com ela lá — afirmou a irmã da vítima, a comerciante Maria das Graças dos Santos, de 60 anos.

Cerca de 30 minutos depois do atropelamento, quando os bombeiros já estavam no local socorrendo as vítimas, uma bomba explodiu. Feridos por estilhaços foram levados para o hospital.

— Nunca vi isso na minha vida. Estou muito triste. Para mim, o carnaval acabou — lamentou a diarista Jacimar Gomes, de 49 anos.



O corretor de imóveis Henrique Pontes, de 30 anos, contou que uma mulher que estava ao seu lado quebrou a perna ao ser atropelada.

Quinze feridos foram levados para o Hospital Carlos Chagas, 5 para o Souza Aguiar, 7 para o Getúlio Vargas, 9 para o Albert Schweitzer e 5 para o Salgado Filho. O tenente Serejo, da PM, disse ter ouvido no rádio da viatura o que havia acontecido e foi atrás do atropelador, mas ele fugiu em direção à favela da Mundial, em Honório Gurgel. Segundo o policial, houve confronto entre PMs e bandidos da área.

Nenhum comentário:

Postar um comentário